Deputados da base aliada consideram difícil atingir quórum mínimo sem oposição

Julia Lindner e Eduardo Rodrigues

Brasília

Integrantes da base aliada do governo consideram difícil atingir o quórum mínimo de 342 deputados no plenário da Casa para iniciar a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer sem a participação de parlamentares da oposição, que prometem obstruir os trabalhos. Por conta disso, cerca de quatro deputados do PP, por exemplo, pretendem demorar para registrar presença no plenário. Ao longo da tarde, as negociações entre congressistas e o governo devem continuar ocorrendo para garantir apoio ao presidente. Sem a presença de pelo menos 342 deputados, a votação teria que ser adiada.

"Acho que o quórum vai ser mais tarde, tem muita gente esperando algumas definições", disse o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS). Embora ainda não tenha posição definida sobre a denúncia, ele afirmou que se comprometeu com o governo a pelo menos registrar a sua presença. Nesta terça-feira, ele almoçou com Temer e membros da bancada ruralista.

Goergen admite que, sem a oposição, fica difícil realizar a votação desta quarta. "Alguns deputados do PP vão demorar para dar presença. Tem muita gente aqui que ainda está indecisa, olhando a repercussão do caso, sentindo o clima, fechando acordos...", continuou o parlamentar.

Além de Goergen, o deputado Esperidião Amin (PP-SC) e Afonso Hamm (PP-RS) são alguns dos que decidiram esperar para registrar presença no plenário. Se o movimento se confirmar, a demora na presença de governistas pode atrasar ainda mais o início da votação.

Até o momento, a maior parte dos parlamentares que circulam pelo Salão Verde da Câmara é da oposição. Apesar disso, os líderes dos partidos contrários ao presidente Temer dizem que a maior parte das legendas não vai registrar presença até que o governo atinja o quórum mínimo de 342 - desconsiderando os oposicionistas que farão discursos no plenário.

O deputado Marcos Pereira (PMDB-RS) considera que a oposição demonstra "irresponsabilidade" ao tentar adiar a votação, mas que alguns deputados contrários ao presidente "são responsáveis e vão dar presença".

Neste momento, às 9h44, há 164 deputados na Casa, porém, somente 100 marcaram presença na sessão, que iniciou a ordem do dia há pouco. Os números mudam constantemente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos