Após ovada, Doria diz estar revigorado para 'lutar pelo Brasil'

Daniel Weterman

São Paulo

Após ser atingido por um ovo em Salvador, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), usou o discurso na Câmara Municipal da capital baiana para falar que o episódio o deixou mais "revigorado para lutar pelo Brasil". Além disso, o tucano recebeu um aceno do prefeito da cidade, ACM Neto (DEM), para uma candidatura em 2018.

Em Salvador, Doria recebeu o título de cidadão soteropolitano e, quando chegava à Câmara Municipal da capital, foi alvo de manifestantes, assim como ACM Neto. Imagens que circulam nas redes sociais mostram Doria sendo atingido por um ovo durante a manifestação. O ocorrido chegou a ser um dos assuntos mais comentados no Twitter entre todas as publicações do mundo na madrugada desta terça-feira, 8.

Como resposta, o prefeito fez questão de divulgar em suas redes sociais o trecho final de sua fala durante o evento. "Não há ovo, não há agressão, não há palavrão que me intimidem. Ao contrário, saio daqui, ACM Neto, revigorado, com vontade de lutar pelo Brasil, com vontade de lutar pelo povo, com vontade de lutar pela Bahia, pela minha terra, e nós vamos fazer isso juntos para fazer um Brasil melhor", bradou Doria, sendo aplaudido de pé pelo público na cerimônia.

Doria também reforçou que tem "sangue baiano" (o pai do prefeito nasceu em Salvador) e que tem coragem para enfrentar o PT no cenário nacional, assim como fez em São Paulo quando derrotou o petista Fernando Haddad no primeiro turno das eleições municipais no ano passado. Ele, entretanto, não chega a declarar que pretende ser candidato a presidente em 2018.

"Eu venci o PT no primeiro turno (em São Paulo), impondo uma derrota ao PT do qual não vão se esquecer tão cedo. Serão derrotados novamente em São Paulo, em Salvador e em todo o Brasil", disse o tucano. "Porque tenho sangue baiano e como baiano tenho coragem, e coragem não me falta e coragem não vai me faltar para enfrentar o que for necessário, para defender o Brasil."

Aceno

Doria e ACM Neto chegaram a ser assediados durante o evento para uma possível chapa presidencial nas eleições de 2018. Aos gritos de "Doria presidente", o prefeito ACM Neto afirmou que ouve esse tipo de evocação "onde eu chego em Salvador, assim como no interior".

Ele não quis, no entanto, fazer declarações decisivas sobre candidatura no ano que vem. "A gente vai decidir qualquer coisa sobre 2018 em 2018", disse durante o evento, conforme vídeo divulgado pelo próprio prefeito de Salvador na internet.

Para ACM, a manifestação foi motivada por "desespero" de adversários do PT. "Ainda falta muito tempo para a eleição do ano que vem. Por que tanto desespero do PT? Protesto é diferente de vandalismo", escreveu o prefeito do DEM, na legenda do vídeo. "Eu não sei o que vou fazer (em 2018), mas eu sei que eu vou estar contra o PT."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos