Procurador avisa que delatores da JBS podem perder premiação

Fabio Serapião, Breno Pires, Beatriz Bulla e Rafael Moraes Moura

Brasília

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou nesta segunda-feira, 4, que se a delação da JBS for rescindida, as provas entregues pelos executivos do grupo não serão anuladas.

Segundo Janot, o áudio que chegou ao conhecimento da Procuradoria na quinta-feira às 19 horas revela uma conversa entre dois colaboradores que, "aparentemente, não sabiam que estavam sendo gravados".

"Se ficar provada qualquer ilicitude, o acordo de delação será rescindido. Eventual rescisão do acordo não invalida as provas até então oferecidas".

"A revisão do acordo pode levar à rescisão (do acordo), mas não anula as provas", afirma Janot. "Os indícios são gravíssimos. O resultado pode ser a rescisão com a perda total da premiação sem prejuízo das provas apresentadas."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos