Ex-braço direito de Janot, Marcelo Miller diz que não cometeu crime de improbidade

Roberta Jansen

Rio

  • Divulgação/MP-MG

O ex-procurador da República Marcello Miller informou nesta terça-feira, 5, em nota enviada por sua assessoria, que "não cometeu qualquer crime ou ato de improbidade administrativa". Miller disse que "está à disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos".

O ex-procurador está sob suspeita da instituição que serviu até deixar a carreira para se dedicar à advocacia e à JBS. Nesta segunda-feira, 5, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, anunciou a abertura de investigação sobre a conduta do ex-colega.

A suspeita da Procuradoria-Geral da República é de que Marcelo Miller teria atuado em favor dos executivos da JBS enquanto ainda exercia as funções de procurador.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos