Para Secretaria da Fazenda do RJ, normalidade financeira virá ao longo do plano

Denise Luna, Mariana Durão e Vinicius Neder

Rio

O secretário de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro, Gustavo Barbosa, afirmou nesta quarta-feira, 6, que o Rio atingirá a normalidade financeira ao longo do plano de recuperação fiscal homologado na terça-feira, 5, pelo governo federal. Ele disse que o grande objetivo desse acordo é a convergência para o equilíbrio fiscal e a capacidade de o Estado honrar seus pagamentos.

Em uma apresentação do plano ao lado do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e do governador Luiz Fernando Pezão, no Palácio Guanabara, no Rio, Barbosa explicou que o plano prevê aumento de receitas de R$ 50 bilhões em seis anos e redução de despesas de R$ 16 bilhões - o prazo do plano é de 36 meses, prorrogáveis por outros 36 meses.

Nesse período, o Estado também ficará sem pagar R$ 19,7 bilhões em serviço da dívida com a União, em um diferimento acordado no plano. O somatório das medidas é estimado em R$ 94 bilhões.

"Infelizmente o Rio atendeu todas as situações de gravidade fiscal muito grande. O plano de recuperação fiscal é o caminho para um Estado em penúria financeira como o Rio. É duro, é difícil, mas tem que ser seguido", afirmou o secretário.

Barbosa também destacou que o Estado tem pouca capacidade de gestão na parte da despesa, por isso o plano é mais calcado em aumento das receitas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos