Desfile no Rio é marcado por pequenos protestos e aplausos a Bolsonaro

Constança Rezende

O desfile do 7 de setembro no Rio foi marcado por pequenas manifestações e as presenças do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e do prefeito Marcelo Crivella (PRB), na tribuna e honra. Bolsonaro, que participa todos os anos do desfile, recebeu aplausos ao ser anunciado, já para Crivella foram ouvidas pequenas vaias. O prefeito também ficou um pouco isolado pelos militares que estavam na tribuna, que interagiam a todo momento com Bolsonaro.

Boa parte do público vestia roupas verde e amarelo. Alguns grupos estavam com cartazes que pediam a intervenção militar no País, outros que pediam a volta da monarquia. Duas faixas estendidas na área restrita aos militares no desfile diziam: "os cariocas agradecem às forças de segurança por nos ajudarem a construir um Rio mais pacífico" - em referência ao Plano Nacional de Segurança que atua no Rio, por decreto do presidente Michel Temer (PMDB).

O secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, também assistiu ao desfile. Assim como no ano passado, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) não participou.

Um pouco mais afastado da área do desfile da Avenida Presidente Vargas, também aconteceu o protesto tradicional da data, a "Marcha dos Excluídos". A manifestação começou assim que acabou a solenidade militar. Durante o protesto, integrantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e de movimentos sindicais pediam saída do presidente Michel Temer. A Polícia Militar acompanhou o protesto, mas não houve confronto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos