Polícia faz operação para prender suspeitos de ataques em SC

Marcone Tavella, especial para AE

Florianópolis

Na tentativa de coibir a onda de atentados criminosos em Santa Catarina, que se estende pelo oitavo dia e registra 53 ocorrências, a Diretoria Estadual de Investigações Criminais, órgão da Polícia Civil, cumpre nesta quinta-feira, 7, cem mandados de prisão e apreensão de suspeitos e prováveis líderes de facções.

A operação batizada Independência tem 300 policiais em ação em cinco grandes cidades do Estado - Florianópolis, Blumenau, Joinville, Navegantes e Criciúma. Nesses municípios, a incidência de ataques ao longo da semana foi a maior. Segundo o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), há células do PCC, de São Paulo, e do PGC, de Santa Catarina.

Dos cem mandados, 42 pedem a apreensão de adolescentes. Paralelamente, outros agentes de segurança fazem rondas e prisões. No final da tarde de quarta, três pessoas tinham sido detidas pela Polícia Rodoviária Federal. Foram encontradas 10 pistolas escondidas dentro do tanque de combustível de um carro em Barra Velha, no Litoral Norte. A Polícia Militar fez 47 prisões na última semana.

Ao menos 31 cidades catarinenses já sofreram atentados. Os principais alvos são os policiais, suas casas, bases da PM e delegacias. Desde o dia 11 de agosto, 4 agentes da segurança pública foram assassinados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos