EUA: governo monitora preços de companhias aéreas em meio ao furacão Irma

Miami

O governo dos Estados Unidos está de olho nos preços cobrados pelas companhias aéreas, em meio à chegada do furacão Irma, e algumas empresas já colocaram limites de valores. Muitos aeroportos, contudo, já estão fechados e voos foram cancelados nas cidades de Miami, Daytona Beach, Fort Lauderdale, Fort Myers, Melbourne, Key West, Orlando, Palm Beach e Sarasota.

Os senadores democratas Richard Blumenthal, de Connecticut, e Edward Markey, Massachusetts, solicitaram para a Secretária de Transportes, Elaine Chao, o monitoramento das companhias aéreas, para que não tentassem "obter lucro de um desastre".

A American Airlines fixou os preços entre US$ 99 e US$ 199 em todos os voos de 50 aeroportos afetados pelo furacão, incluindo alguns do Caribe. As tarifas mais baixas valem até o dia 17 de setembro e incluem passageiros com tíquetes para este final de semana.

A JetBlue Airways, Delta Air Lines e United Continental Holdings também reduziram os preços de alguns voos com saídas da região. A United incluiu alguns voos extras com saída da Flórida, com passagens de, no máximo, US$ 399 na última quarta-feira. No mesmo dia, a JetBlue limitou algumas passagens a US$ 99 até US$ 159. Fonte: Dow Jones Newswires

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos