'É uma reunião de trabalho e não há solenidade', diz Temer em encontro

Carla Araújo e Idiana Tomazelli

Brasília

Ao lado do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, o presidente Michel Temer chegou no final da manhã desta terça-feira, 12, no Salão Leste do Palácio do Planalto para discursar durante abertura de reunião com sindicalistas e empresários.

A reunião, que seria fechada conforme a agenda inicial de Temer, foi transformada num evento, como mais uma tentativa de agenda positiva. Temer, porém, na sua fala inicial rechaçou a ideia. "Essa é uma reunião de trabalho e não há nenhuma solenidade", afirmou o presidente. Temer disse ainda que, após a reunião aberta no Salão Leste, vai promover um encontro "mais social" ao poder oferecer aos participantes um almoço no Alvorada.

Segundo Temer, lá os sindicalistas e empresários poderão falar mais de suas propostas e também conversar com os ministros que estarão presentes. "Os trabalhos começam agora e devem terminar lá pelas 15h", afirmou.

O presidente disse que quer governar com o apoio de todos e esta aberto para ouvir as propostas que serão apresentadas, com vistas a retomada do crescimento e do emprego. Segundo Temer, depois de ouvir todas as propostas o governo vai avaliar o que pode fazer e quais sugestões e demandas acatar.

Depois de Temer, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, faz um discurso. Os presidentes das centrais sindicais presentes também devem fazer discursos.

Gafe

Durante a chegada do presidente, o cerimonial do Palácio do Planalto equivocou-se ao anunciar a presença de Eunício de Oliveira e afirmou que ele era o presidente do Banco Central.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos