PUBLICIDADE
Topo

'Não há qualquer relação de doações com propina', diz defesa de Okamotto

São Paulo

25/09/2017 21h23

O advogado Fernando Fernandes, que defende Paulo Okamotto, divulgou uma nota nesta segunda-feira, 25, com esclarecimentos sobre os supostos recibos que Marcelo Odebrecht teria entregue à Polícia Federal. O empreiteiro apresentou à PF quatro recibos com doações de R$ 1 milhão cada ao Instituto Lula. O executivo, delator da Operação Lava Jato, vincula os repasses à planilha de propinas "italiano" - codinome usado por empreiteiros do grupo para o ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda/Casa Civil - Governos Lula e Dilma).

Na nota, o advogado de Okamotto afirma: "Sobre pedido de esclarecimento quanto a supostos emails que Marcelo Odebrecht teria entregue a Polícia Federal vinculado doação de 4 milhões ao Instituto Lula em nome de 'Italiano' em sua planilha, o advogado de Paulo Okamotto Fernando Augusto Fernandes informa que a defesa não teve acesso. No entanto não há qualquer relação de doações ao Instituto com qualquer propina. As 'delações' vão sendo moldadas as necessidades acusatórias e as formas com que vão construindo as mentiras processuais. Fosse diferente o fato já constaria de delações passadas. Paulo Okamotto já foi absolvido na única ação que respondeu".