Senador se filia ao PSDB e saúda Alckmin como 'presidente'

Felipe Frazão

Brasília

O senador Roberto Rocha (MA) filiou-se nesta quarta-feira, 4, ao PSDB, com objetivo de disputar o governo do Maranhão no ano que vem contra o atual governador, Flávio Dino (PCdoB). Ele retorna ao partido depois de uma temporada no PSB.

Roberto Rocha defende o nome do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como presidenciável tucano nas eleições de 2018. Ele tem dito que o melhor candidato a vice-presidente para compor a chapa é o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Alckmin disputa com seu afilhado político João Doria, prefeito de São Paulo, a preferência pela indicação como candidato tucano para concorrer à sucessão do presidente Michel Temer.

O governador parou a agenda de trabalho para viajar a Brasília, sem nenhum assessor, e participar da filiação. A ficha assinada por Rocha foi abonada pelo presidente interino da legenda, Tasso Jereissati (CE), e por Alckmin. Por duas vezes, Roberto Rocha saudou, sob aplausos, o governador como "presidente Alckmin" durante a cerimônia, em seu gabinete no Senado.

Rocha disse que se torna "o 12º senador do PSDB", embora atualmente apenas dez exerçam o cargo por causa da suspensão de Aécio Neves (MG), presidente licenciado do partido. Durante o discurso, ele afirmou que nesta semana o País vive um "apagão democrático" e que é hora de um "jejum ideológico" contra as ameaças à República.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos