Juiz que prendeu megatraficantes decide destino de Battisti

José Maria Tomazela

Sorocaba

O juiz federal Odilon de Oliveira, de Campo Grande (MS), que ficou conhecido por ter mandado à prisão megatraficantes e confiscado o patrimônio deles, vai decidir o destino do italiano Cesare Battisti, preso nesta quarta-feira, 4, em Corumbá (MS), quando tentava cruzar a fronteira do Brasil com a Bolívia.

O ativista italiano, condenado à prisão perpétua em seu país por terrorismo, estava em posse de US$ 6 mil e mais de 1,3 mil euros, quantia não declarada à Receita Federal. Ele foi autuado por tentativa de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. O governo italiano já pediu sua extradição.

A audiência de custódia está prevista para as 16h30 (horário de Brasília, 15h30 no horário local) e será aberta, podendo ser acompanhada pela imprensa no local. O acusado será ouvido à distância, na sede da Polícia Federal de Corumbá (MS), onde passou a noite detido. Além de interrogar o acusado, o juiz dará a palavra ao representante do Ministério Público Federal (MPF) e aos advogados de defesa, decidindo em seguida se Battisti é libertado ou será mantido na prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos