Ministério Público investiga invasão do MTST em São Bernardo

Alessandra Monnerat, especial para O Estado

  • Evelson de Freitas/Folhapress

    Barracos da megainvasão do MTST junto à Vila Comunitária, em São Bernardo do Campo

    Barracos da megainvasão do MTST junto à Vila Comunitária, em São Bernardo do Campo

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE) instaurou um inquérito para acompanhar o caso do acampamento do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. A Promotoria de Justiça de Direitos Humanos do órgão investiga se a prefeitura da cidade adotou garantias para que o terreno ocupado cumprisse função social - ou seja, para que o imóvel não fosse subutilizado ou abandonado.

A investigação também vai analisar de que forma a administração municipal vai tratar os ocupantes que precisam ser atendidos por políticas públicas de habitação e de assistência social. As secretarias municipais de Habitação e de Desenvolvimento Social e Cidadania devem enviar em até 20 dias as ações de inclusão dos sem-teto.

Mais de 7 mil famílias participam da Ocupação Povo Sem Medo, em terreno na Rua João Augusto de Souza, de propriedade da empresa MZM. Na segunda-feira, 2, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decidiu manter a reintegração de posse do acampamento, mas determinou que antes seja feita um uma reunião entre as partes e um grupo conciliador. O encontro ainda não tem data para ocorrer.

Na portaria de instauração do inquérito do MPE, a Promotoria reconhece que a reintegração de posse é legal, mas ressalta "a moradia como aspecto fundamental da dignidade humana". O órgão também destaca que muitas famílias não podem adquirir um imóvel ou arcar com um aluguel.

Segundo o MPE, o Plano Diretor de São Bernardo do Campo determina que imóveis cumprem função social quando são utilizados para habitação, entre outras finalidades. Imóveis não edificados, não utilizados ou subutilizados não cumprem função social. A Prefeitura de São Bernardo do Campo ainda não se posicionou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos