Mulheres reagem mais que homens

Juliana Diógenes e William Castanho

Entre os entrevistados, 45% admitem que conseguem perceber preconceito nos comentários feitos por alguém do convívio, mas metade deles não reage. Quando há reação, ela costuma partir das mulheres (60%).

O Ibope aponta que esse comportamento se justifica porque, possivelmente, as mulheres são mais vítimas. A antropóloga Regina Facchini concorda e ressalta que outras pesquisas demonstram o mesmo. "As mulheres são menos intolerantes, e essa é uma tendência notada em várias pesquisas. Homens tendem a se declarar mais intolerantes."

A farmacêutica Amanda Batalha, de 23 anos, já reagiu. Gerente em uma farmácia, ela conta ter presenciado uma funcionária comentando com outra: "Seu cabelo é ruim. Não passa nem água". Deu uma advertência e uma suspensão na ofensora, e diz que o episódio não se repetiu. "Ela pediu desculpas e acho que se arrependeu. Espero que sim. Preconceito é doença."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos