STF retoma julgamento sobre medidas cautelares aplicadas a parlamentares

Igor Gadelha, Breno Pires e Beatriz Bulla

Brasília

O Supremo Tribunal Federal (STF) retomou às 16h47 desta quarta-feira, 11, a sessão em que a Corte julga Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) que defende a necessidade de medidas cautelares contra parlamentares serem autorizadas pela Câmara ou pelo Senado. Neste momento, a ministra Rosa Weber pronuncia seu voto.

Até antes do intervalo regimental de 30 minutos, apenas três dos 11 ministros tinham votado: Edson Fachin, relator do caso no Supremo; Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso. Por enquanto, o placar é de dois votos a um pela improcedência da ADI. Votaram contra a ação Fachin e Barroso. Moraes votou pela procedência da ação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos