Operação Lava Jato

'Parlamentares estão sob suprema proteção', diz Dallagnol sobre decisão do STF

Fausto Macedo e Julia Affonso

São Paulo

  • Foto: José Cruz/Agência Brasil

    O procurador Deltan Dallagnol, da Operação Lava Jato

    O procurador Deltan Dallagnol, da Operação Lava Jato

O procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, declarou em sua página no Facebook que os políticos, agora, têm uma "nova proteção".

Ele comentou o julgamento do STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quarta-feira (11), que decidiu, por seis votos a cinco, que medidas cautelares impostas aos deputados e senadores terão de passar pelo crivo do Legislativo.

"Não surpreende que anos depois da Lava Jato os parlamentares continuem praticando crimes: estão sob suprema proteção", ironizou o procurador.

"Parlamentares têm foro privilegiado, imunidades contra prisão e agora uma nova proteção: um escudo contra decisões do STF, dado pelo próprio STF", postou Deltan.

O julgamento, que se arrastou por quase 12 horas, vale também em relação a medidas determinadas contra vereadores e deputados estaduais.

O procurador ressalvou a atuação de alguns ministros, como Edson Fachin e Luís Roberto Barroso, vencidos na votação. "Fica o reconhecimento à minoria [no Supremo] que vem adotando posturas consistentes e coerentes contra a corrupção, especialmente M. Fachin e Barroso."

Josias: Depois de morder Cunha, STF "soprou" Aécio e virou "ex-Supremo"

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos