Chuva adia evento de relançamento da campanha Natal Sem Fome

Mariana Durão

Rio

A chuva adiou o evento de relançamento da campanha Natal Sem Fome, marcado para este domingo, 15, no Aterro do Flamengo, no Rio, mas as doações já estão abertas. Após uma década suspensa, a ação criada nos anos 90 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, foi retomada pela ONG Ação da Cidadania Contra a Fome e a Miséria e Pela Vida com a meta de arrecadar 500 toneladas de alimento, para ajudar a encher o prato vazio de sete milhões de brasileiros que passam fome.

A recessão econômica enfrentada nos últimos anos e a deterioração de programas sociais em todas as esferas de governo reacenderam o sinal de alerta sobre o tema no Brasil, que saiu do Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2014.

A ideia de relançar a campanha nasceu da percepção de que o porcentual de brasileiros sem alimentos suficientes pode ter crescido nos últimos três anos.

Os números da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad, do IBGE), de 2014, falam em sete milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar, o que ainda manteria o País fora do Mapa da Fome, mas já há sinais de um possível retrocesso.

"Queremos fazer um alerta. Nos últimos três anos houve uma piora em indicadores como desemprego, desigualdade social e número de famílias em situação de extrema pobreza. De um ano para cá todos os nossos comitês pelo Brasil passaram a reportar maior necessidade por alimentos e a volta da fome nas periferias", diz Kiko Afonso, diretor executivo da Ação da Cidadania.

Um documento assinado por 40 entidades da sociedade civil, entre elas Ibase e Action Aid, e entregue às Nações Unidas em agosto chamou atenção para o problema. Em 1993, quando Betinho criou a Ação da Cidadania, havia 32 milhões de famintos no Brasil.

A Ação da Cidadania remarcou o evento para o próximo domingo, 22, quando um banquete será oferecido em uma mesa de um quilômetro de extensão montada no Aterro, uma das principais áreas de lazer dos cariocas. A ideia é que a campanha seja estendida a outros 17 Estados, entre os quais São Paulo. A ONG reunirá os alimentos doados por dois meses. Eles serão organizados em cestas básicas e distribuídos à população carente no último fim de semana antes do Natal. A entidade estima que cerca de dois milhões de pessoas possam ser beneficiadas. Para atingir a meta de 500 toneladas de alimentos, a Ação da Cidadania conta com doações individuais e de empresas.

Haverá também ações via redes sociais e campanhas publicitárias reunindo diversos artistas. As doações poderão ser feitas em dinheiro, pelo site http://www.natalsemfome.org.br/, ou em alimentos entregues em postos de coleta em São Paulo, Rio, Pernambuco, Paraíba, Recife, Bahia, Rio Grande do Sul, Roraima e Goiás.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos