Em delação não se comprova nada, diz defesa de Cunha

Luiz Vassallo

São Paulo

A defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) afirmou nesta segunda-feira, 16, em nota, que "qualquer estudante de Direito sabe que delação não se comprova nada". Os advogados de Cunha também desafiaram o operador Lúcio Funaro ou a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff a provar a compra de "um voto sequer".

Dilma quer usar a delação premiada de Funaro para tentar anular o impeachment, votado no Senado em 31 de agosto de 2016. Segundo a defesa da ex-presidente, o processo é "nulo" porque, no acordo de colaboração do doleiro, fica "demonstrado que o ex-deputado comprou votos de parlamentares em favor do impeachment".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos