Deputados seguem discursando na sessão da CCJ que debate denúncia contra Temer

Julia Lindner e Daiene Cardoso

Brasília

Após mais de uma hora e meia de debate, nove dos 16 deputados inscritos discursaram na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Cada parlamentar tem até 15 minutos para se manifestar sobre o relatório do tucano Bonifácio de Andrada (MG) que pede a rejeição da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. A reunião está esvaziada e segue sem sobressaltos.

A expectativa é que o colegiado vote ainda nesta quarta-feira, 18, o parecer do relator, o que permitirá a apreciação do tema no plenário da Câmara na próxima semana, como querem os governistas.

A discussão começou na terça, em uma sessão que durou quase 12 horas. Ao longo do dia, 47 deputados se manifestaram na comissão. Desses, 35 se posicionaram contra Temer e apenas 12 a favor. Hoje, apenas dois dos 16 inscritos são favoráveis ao presidente Temer.

Para acelerar a tramitação da segunda denúncia, a base aliada adotou a estratégia de esvaziar a sessão de debates na terça e nesta quarta.

O prazo regimental para apreciação da denúncia por obstrução de justiça e organização criminosa venceu na terça. O presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) pediu mais três sessões plenárias de prazo ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para concluir a apreciação da admissibilidade.

Embora o peemedebista não precise de autorização formal para dar andamento aos trabalhos, ele disse que pediu mais prazo por "excesso de zelo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos