Cassado, Delcídio critica decisão sobre Aécio e diz que foi "boi de piranha"

Samantha Klein e Leonardo Augusto

Em Porto Alegre e Belo Horizonte

  • REUTERS/Ueslei Marcelino/3.mar.2016

    Para Delcídio (foto), enquanto "há provas de que Aécio é culpado", ele foi julgado de forma injusta

    Para Delcídio (foto), enquanto "há provas de que Aécio é culpado", ele foi julgado de forma injusta

Cassado por unanimidade no ano passado, o ex-senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) criticou ontem a decisão na qual o Senado autorizou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) a retomar o mandato e derrubou o recolhimento noturno que havia sido imposto pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Para Delcídio, enquanto "há provas de que Aécio é culpado", ele foi julgado de forma injusta. "Infelizmente, acrobacias jurídicas livraram a cara do Aécio Neves. O caso dele é gravíssimo, envolvendo malas de dinheiro e pedido de empréstimo de R$ 2 milhões a um empresário. No meu caso, nem uma perícia dos áudios foi realizada. Não pude me defender", disse o senador cassado à Rádio Guaíba, de Porto Alegre.

"Eles quiseram entregar um boi para as piranhas, pois o restante da boiada passaria. Agora com Aécio, não tiveram o mesmo entendimento e acharam que sobraria para todo mundo. Por isso o livraram", afirmou.

Em 2015, quando era senador pelo PT, Delcídio foi preso em flagrante sob acusação de tentar evitar que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró fizesse delação premiada. O Senado votou pela manutenção da prisão determinada pelo STF e cassou o mandato do ex-petista.

Lula

Às vésperas de iniciar uma caravana por Minas Gerais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que Aécio "plantou ódio e está colhendo tempestade". Em entrevista à Rádio Super Notícia, de Belo Horizonte, Lula disse que nas campanhas em que saiu derrotado não vendeu "ódio como o Aécio vendeu quando perdeu para a Dilma [Rousseff, em 2014]". "Vendi paz e amor".

O ex-presidente voltou a afirmar que vai ser candidato novamente ao Palácio do Planalto no ano que vem "só porque não querem", mas disse que está "nu" diante das investigações das quais é alvo no âmbito da Operação Lava Jato.

Lula disse ser vítima de um "pacto maquiavélico" entre Polícia Federal, o Ministério Público, Poder Judiciário e a imprensa para tirá-lo da disputa de 2018. O ex-presidente disse estar hoje, politicamente, igual ou melhor do que antes. "Quem está pior é o pessoal da Lava Jato, que contou mentira a meu respeito", disse. Segundo Lula, o juiz Sérgio Moro "está me julgando e está me condenando por coisa que ele próprio diz que eu não fiz". As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Não retorno com rancor nem com ódio, diz Aécio no Senado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos