Deputados abrem sessão para votação de denúncia contra Temer

Julia Lindner

Brasília

A Câmara dos Deputados abriu a sessão plenária que vai analisar a segunda denúncia contra o presidente da República, Michel Temer. Já estão presentes na Casa mais de 51 deputados, que é o quórum mínimo de abertura da sessão.

Até às 9h45, havia ao todo 101 parlamentares na Casa. O início efetivo dos trabalhos, ou seja, a Ordem do Dia, só poderá ser iniciada com pelo menos 51 deputados presentes no plenário, o que ainda não foi alcançado. Já para a votação propriamente dita, são necessários pelo menos 342 parlamentares registrados no painel do plenário.

No momento da abertura do sessão, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não estava presente. O responsável por abrir os trabalhos foi o deputado JHC (PSB-AL). Depois, ao chegar na Casa, Maia afirmou que a expectativa é que a votação termine por volta das 22 horas.

O quórum é a principal preocupação dos governistas na manhã desta quarta-feira, 25. Isto porque os integrantes da oposição decidiram radicalizar o movimento de obstrução e não vão nem sequer discursar no plenário para tentar inviabilizar a votação.

Segundo o líder da oposição José Guimarães (PT-CE), disse que a oposição "radicalizou porque o governo radicalizou na tentativa de manipulação dos votos". "Nós transformamos o salão verde em uma tribuna livre, onde os deputados vão expressar suas opiniões e seus votos."

Ele considera que a oposição conseguirá que cerca de 200 deputados não registrem presença e, assim, adiem a votação. "Não dá para ficar o dia todo esperando quórum, em algum momento o presidente terá que encerrar a sessão."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos