No terceiro dia da caravana por MG, Lula afirma que vencerá eleição em 2018

Thaís Ferraz Fernandes, especial para AE

Em São Paulo

  • Mariela Guimarães/Estadão Conteúdo

    Na terça-feira (24), Lula visitou viveiro de mudas na zona rural de Periquito, a 50km de Ipatinga, no Vale do Aço (MG)

    Na terça-feira (24), Lula visitou viveiro de mudas na zona rural de Periquito, a 50km de Ipatinga, no Vale do Aço (MG)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reforçou discurso de que irá se eleger novamente presidente em 2018 se não for impedido judicialmente de participar das eleições, em comício realizado na cidade de Padre Paraíso, em Minas Gerais, e transmitido ao vivo em sua página do Facebook.

"Eu vou brigar até as últimas consequências para ser candidato, se for candidato eu vou ganhar, e quando eu ganhar esse País vai voltar a sorrir", afirmou ele.

O petista está no terceiro dia da caravana por cidades mineiras, a segunda etapa do projeto "Caravana Lula pelo Brasil".

Três municípios que estavam fora da rota original foram visitados pelo ex-presidente nesta quarta-feira, 25. A primeira parada foi em Catuji, seguida por Padre Paraíso, onde ocorreu o comício. No começo da tarde, o ex-presidente ainda discursou em Ponto dos Volantes, pouco antes de chegar a Itaobim, destino original desta quarta-feira. De acordo com a assessoria de comunicação do Partido dos Trabalhadores, as paradas aconteceram a pedido de moradores.

No discurso dado em Padre Paraíso, Lula reforçou as críticas à imprensa e à Operação Lava Jato e reafirmou sua inocência. "Se tiver uma prova de um único real errado na minha vida, eu terei coragem de voltar a Padre Paraíso e pedir desculpas para vocês", prometeu. O ex-presidente também afirmou que espera retratações da imprensa e dos investigadores da Lava Jato. "Quero apenas que essa gente tenha dignidade de ir para a televisão e dizer que vai pedir desculpas ao Lula."

O ex-presidente voltou a defender investimentos na área da educação e discursou sobre avanços petistas na criação de empregos e no combate à fome. "Nós geramos 22 milhões de empregos, aumentamos o salário mínimo durante 12 anos consecutivos", afirmou. O ex-presidente criticou a agenda política do atual governo. "Eles acabaram com os direitos trabalhistas, querem acabar com a aposentadoria. Eles querem resolver o problema da crise econômica causada pelos ricos em cima do povo pobre."

A caravana seguiu na sequência para Itinga. O ex-presidente visitará mais 6 cidades antes de chegar a Belo Horizonte, no dia 30, onde encerrará a viagem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos