Não se conserta o País 'jogando a desgraça em cima do povo', diz Lula

Caio Rinaldi

São Paulo

A solução dos problemas no País não pode ser encontrada "jogando a desgraça em cima do povo", afirmou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quinta-feira, 26, em Salinas, durante a caravana que está sendo realizada em Minas Gerais. "Vamos disputar as eleições de 2018 para provar que a gente não conserta este País jogando a desgraça em cima do povo trabalhador", declarou Lula.

A reforma das leis trabalhistas, que entra em vigor no dia 11 de novembro, foi apontada pelo ex-mandatário como um exemplo de que o governo Temer está cobrando dos trabalhadores a fatura da crise econômica. "Durante os 12 anos de governos do PT, o País melhorou e gerou mais de 22 milhões de empregos. Agora eles acabaram de fazer uma reforma trabalhista que está destruindo as nossas conquistas."

Para Lula, o momento atual do Brasil é mais complicado do que quando a ex-presidente Dilma Rousseff ocupava o Planalto. "A desgraça que o povo vive hoje é fruto da irresponsabilidade de quem deu um golpe neste País", comentou Lula, afirmando que Dilma foi derrubada da Presidência por causa de mentiras. "Se eles quiserem continuar mentindo, continuem mentindo, mas nós estamos preparados para enfrentar as mentiras", alertou.

As caravanas que vêm sendo realizadas, explicou Lula, têm como objetivo "denunciar a desgraça que estão fazendo com este País". Após passar por Minas Gerais, a caravana seguirá para os Estados do Pará e Amazonas, e depois passará pelas regiões Sul e Centro-Oeste. "Não queremos gritar mais 'Fora Temer'. Queremos gritar o nome de um futuro presidente que vai ajudar a reconstruir o Brasil", afirmou Lula.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos