Portões do Enem abrem ao meio-dia com segurança reforçada

Marina Dayrell, especial para AE

São Paulo

O Enem deste ano promete ser o mais reforçado da história do exame em questão de segurança. Serão utilizados detectores de metal em todos os locais de prova, além de detectores de pontos eletrônicos e de provas nominais.

Para a edição deste ano, haverá 67 mil detectores de metal, um para cada 100 participantes. Os candidatos serão vistoriados na entrada e na saída dos banheiros de todos os 13.632 locais de prova.

Outra novidade serão os detectores de ponto eletrônico, que são capazes de encontrar os aparelhos de transmissão por sinal de banda larga, radiofrequência, wi-fi e bluetooth. Segundo o ministro Educação, José Mendonça Filho, os equipamentos serão utilizados de forma experimental em alguns locais de prova, que não foram revelados previamente. "O importante é que os candidatos saibam que, se utilizarem o ponto eletrônico para fraudar a prova, serão pegos", disse o ministro no início de outubro.

Pela primeira vez a prova será personalizada. Os cadernos de questões e as folha de resposta terão o nome e o número de inscrição do participante. A medida também visa coibir possíveis fraudes no exame.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos