Procuradoria denuncia Shéridan por compra de votos em Roraima

Beatriz Bulla

Brasília

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, ofereceu denúncia ao Supremo Tribunal Federal contra a deputada Shéridan (PSDB-RR) por compra de votos a favor do ex-marido da tucana José Anchieta Júnior.

Segundo a acusação, Shéridan ofereceu vantagens a moradores de Boa Vista para obter votos para Anchieta, que buscava a reeleição ao governo de Roraima em 2010. O também tucano venceu a disputa.

À época, Shéridan era secretária de Promoção Humana e Desenvolvimento no Estado. Ainda segundo a Procuradoria-Geral da República, eleitores do bairro Pintolândia, em Boa Vista, apontaram que Shéridan ofereceu a inscrição em um programa social do governo, pagamento de multas de trânsito e outras vantagens para garantir os votos para Anchieta.

A denúncia, encaminhada ontem ao STF, utilizou áudios gravados pelos eleitores, além de depoimentos. A investigação tramita no Supremo sob relatoria do ministro Celso de Mello.

'Consciência'

A peça de acusação elaborada por Raquel Dodge tem cinco páginas. "A denunciada era capaz à época dos fatos, possuía consciência da ilicitude e dela se exigia conduta diversa, encontrando-se caracterizada a autoria e materialidade delitivas", escreveu a procuradora-geral.

Em seu primeiro mandato como deputada federal, Shéridan foi relatora na Câmara da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da cláusula de desempenho dos partidos e fim das coligações. Procurada ontem, ela não havia se manifestado até a conclusão desta edição.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos