Dobra concorrência por vaga de Medicina na USP

Isabela Palhares, com colaboração de Filipe Strazzer e Jonathas Cotrim, especiais para a AE

São Paulo

A concorrência para Medicina na Fuvest mais do que dobrou este ano. São 135,74 candidatos disputando uma das 125 vagas ofertadas para o curso mais concorrido da Universidade de São Paulo (USP). No ano passado, a relação era de 63,4 por vaga. No total, o vestibular deste ano terá 137.581 inscritos, que vão disputar 8.402 vagas em 182 cursos da instituição. Outras 2.745 vagas serão preenchidas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que utiliza a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A disputa mais acirrada na Medicina se deve à redução do número de vagas ofertadas no vestibular, passando de 295 para 125. É a primeira vez que a faculdade vai usar a nota do Enem para selecionar candidatos para 50 vagas. Além disso, a Fuvest não será mais utilizada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa, que oferecia 120 vagas.

Para Renato Freire, diretor executivo da Fuvest, a redução das vagas ofertadas no vestibular próprio e o aumento da concorrência não trazem muitas alterações para os candidatos na prática. "A dificuldade no ingresso não aumentou, porque a mesma quantidade de vagas continua sendo ofertada, mas por outras formas de seleção."

Em sua segunda tentativa por uma vaga na Medicina da USP, Rogério Rossatto Júnior, de 18 anos, diz que o aumento da concorrência o "assustou um pouco". No entanto, não vai alterar seu ritmo de estudos para a primeira fase, que será no dia 26. "Todo aluno que quer um curso concorrido sabe que tem de estudar muito", disse o estudante do cursinho Etapa. Aluna do Cursinho da Poli, Maite Queiroz, de 21 anos, também vai tentar uma vaga em Medicina. "A gente nunca espera que vai diminuir (a concorrência)."

Outros cursos também tiveram a disputa acirrada com a reserva de vagas pelo Sisu. Em Relações Internacionais, o número de candidato/vaga passou de 46,71 para 51,86 e em Psicologia, de 53,45 para 61,10. Em nota, a Pró-Reitoria de Graduação da USP disse que ainda está analisando as informações, antes de se pronunciar.

Mudanças

Neste ano, pela primeira vez a Fuvest terá cotas para alunos de escola pública, pretos, pardos e indígenas (PPI) em todos os cursos. A meta é ter 50% de calouros da rede pública até 2021 e, dentro desse grupo, 37% de estudantes PPI.

Neste vestibular também são ofertadas vagas em dois novos cursos: Biotecnologia, em São Paulo, e Medicina, em Bauru - o segundo mais concorrido deste ano, com 105,88 candidatos para cada vaga. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos