Privatização de Interlagos passa em primeira votação na Câmara paulistana

Fabio leite

São Paulo

Às vésperas do GP do Brasil de Fórmula 1, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quarta-feira, 8, em primeira votação, o projeto de lei que autoriza a gestão do prefeito João Doria (PSDB) a privatizar o autódromo de Interlagos, na zona sul da capital. Foram 37 votos a favor da proposta do tucano entre os 55 parlamentares da Casa. Nove votaram contra e houve uma abstenção. Agora, a Câmara fará audiências públicas com a população, antes de votar o projeto em definitivo, ainda este ano.

O projeto prevê a venda por meio de leilão na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) de uma área de 959,6 mil m² onde ficam o Autódromo José Carlos Pace e o Kartódromo Ayrton Senna. A expectativa de Doria é arrecadar ao menos R$ 2 bilhões. O texto diz que o autódromo deve ser mantido para as corridas, mas não exige a manutenção do kartódromo. Trata-se do quarto projeto do plano de desestatização de Doria aprovado na Câmara desde o início da gestão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos