Juristas vão processar País em corte internacional por intolerância religiosa

Felipe Resk

São Paulo

Juristas vão protocolar uma petição no dia 20 de novembro para processar o Brasil na Corte Interamericana de Direitos Humanos, por crimes contra religiões de origem africana. "A intolerância está virando epidêmica", diz o advogado Hédio Silva Júnior, membro do grupo. "Do início do ano para cá, houve um mudança do tipo de ataque, com agravamento para agressões físicas e casos de tortura."

Uma eventual condenação do País também permitiria que a vítima de intolerância fosse indenizada pela União. Para Silva Júnior, porém, isso "é secundário". "O aspecto central é enfrentar a omissão do Estado e reconhecer que se trata de um problema. É preciso aprimorar o aparato normativo do Brasil e implementar políticas públicas de educação."

Na petição, o grupo escreve que a "história da humanidade é repleta de tragédias decorrentes do fanatismo religioso". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos