País segue distante do exercício pleno da cidadania, diz Temer

Eduardo Laguna e Elizabeth Lopes

São Paulo

O presidente Michel Temer (PMDB) disse nesta quarta-feira (15) que o Brasil segue distante do exercício pleno da cidadania. O peemedebista considerou, por outro lado, que o País tem conseguido progredir na redução das desigualdades sociais e aproveitou para lembrar da recuperação mostrada pelo mercado de trabalho desde o início de seu governo.

Veja também:

"Não devemos nos iludir, enquanto houver carência social, estaremos distantes da cidadania plena. Esse ainda é o caso do Brasil, mas temos avançado muito", frisou Temer em discurso proferido neste feriado da Proclamação da República em Itu, no interior paulista, cidade onde começou o movimento republicano que deu fim à monarquia no Brasil. Ele volta a Brasília ainda nesta tarde.

Numa resposta a críticas da oposição, o peemedebista afirmou que a responsabilidade social - não apenas a responsabilidade fiscal - é uma das "palavras-chave" de seu governo. Salientou que trabalhar pela cidadania significa trabalhar também para a democracia.

Ao lado do governador Geraldo Alckmin, o peemedebista aproveitou o evento para lembrar que pouco mais de 1 milhão das 14 milhões de pessoas que estavam desempregadas no início de seu governo já voltaram a trabalhar.

Segundo Temer, mais 2 ou 3 milhões de desempregados vão conseguir se recolocar "em pouco tempo". Comentou ainda que a inflação já caiu para 2,54%, referindo-se à variação em 12 meses do IPCA em setembro. Em outubro, o índice subiu para 2,7% nessa base de comparação.

Temer também frisou o declínio do risco Brasil - um reflexo do que chamou de "credibilidade extraordinária" do País -, bem como a queda dos juros básicos, a Selic, citando, nesse ponto, as previsões do mercado financeiro que projetam a taxa em 7% ao ano no mês que vem. Atualmente, o juro básico está em 7,5% e a expectativa de analistas é que caia 0,50 ponto porcentual no último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) de 2017, em dezembro, fechando o ano em 7%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos