Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia sofre terceiro motim

Ana Paula Niederauer

São Paulo

Detentos fizeram a terceira rebelião em menos de uma semana no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia (GO). O motim começou por volta das 4h30 desta sexta-feira, 5, na Penitenciária Odenir Guimarães (POG), unidade de regime fechado do complexo, quando tiros começaram a ser ouvidos no local.

Segundo a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP), o Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope), com apoio da Polícia Militar, invadiu o presídio e contatou focos de incêndio.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) informou em nota que não houve mortes e que retomou o controle do local. Segundo o texto, por volta das 7h desta sexta-feira foi iniciado procedimento de revista.

A Polícia Militar informa que foram deslocados policiais dos batalhões de Choque, Operações Especiais, Grupo de Radiopatrulha Aérea, Cavalaria da corporação para a POG, além de equipes do Corpo de Bombeiros.

A primeira rebelião havia ocorrido na última segunda-feira, dia 1º, ocasião em que nove presos foram assassinados e 14 ficaram feridos durante um confronto entre detentos do regime semiaberto no complexo.

Os presos do prédio do Complexo Agroindustrial do Regime Semiaberto fizeram na noite dessa quinta-feira, 4, o segundo motim. Segundo a polícia, a situação foi controlada e não houve mortos ou feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos