Topo

Mais opções de piscinas para se refrescar em SP

Juliana Diógenes e Júlia Marques

São Paulo

06/01/2018 11h00

Já que São Paulo não tem mar, o jeito é se refrescar na piscina. Quem gosta de dar umas braçadas encontra na capital novas opções - algumas até gratuitas - para curtir este verão. Uma delas é a recém-inaugurada piscina do Sesc 24 de Maio, na região central. Há ainda a possibilidade de nadar em centros esportivos da Prefeitura de São Paulo e em hotéis.

Em seu primeiro verão, o espaço no Sesc 24 de Maio já conquistou quem não abre mão de um "tchibum". O biólogo Lauro Tozetto, de 27 anos, se define como figurinha carimbada das piscinas paulistanas. Ele conheceu a unidade pela primeira vez no fim de dezembro.

A estrutura, na cobertura do prédio, e em meio a edifícios, diz, é um diferencial. "Tinha um pessoal do prédio ao lado olhando a gente nadar. Deu até dó." Depois de pesquisar e achar caro os pacotes para ir ao litoral, Tozetto viu na piscina uma alternativa para se refrescar. "É a praia do paulistano", brinca.

Para o gerente do Sesc 24 Maio, Paulo Casale, a piscina da unidade já se tornou um "ícone" da região central e é grande a torcida para que as chuvas - como as previstas no fim de semana - não prejudiquem a diversão. Segundo previsão da Climatempo, a tendência, pelo menos para o primeiro mês de 2018, é de que os paulistas tenham brechas de sol durante o dia. Mas fevereiro terá calor.

Segundo Casale, durante a semana o público frequentador da piscina é de moradores e trabalhadores da região central. "Mas nos fins de semana, e talvez isso se acentue agora nas férias, as pessoas vêm de outras regiões da cidade, até pelo fácil acesso de transporte público."

Silvio Komatsu, de 59 anos, aproveita o tempo livre que tem em janeiro para nadar. Ele, que chegou a trabalhar como salva-vidas no passado, antes de se tornar cirurgião-dentista, costuma visitar as piscinas de 3 a 4 vezes por semana. Nas férias, a frequência aumenta para "quase todo dia", diz.

No 24 de Maio, a estrutura tem capacidade para 400 pessoas e, quando esse número é alcançado, só se entra se outras pessoas saírem. A expectativa é de filas de espera neste mês.

Relaxamento. A natação entra na agenda da atendente Maria Aparecida Oliveira, de 47 anos, pelo menos duas vezes por semana durante as férias. "É uma ótima oportunidade para relaxar e refrescar um pouco".

Enquanto parte dos paulistanos está viajando, ela aproveita para se esbaldar na água mais vazia. "Nessas férias, quero ficar em São Paulo mesmo. Pegar uma piscina, ir ao teatro e ao cinema", diz Maria Aparecida, que frequenta a piscina do 24 de Maio, além das unidades do Sesc no Ipiranga, na zona sul, e no Belenzinho, na zona leste.

De acordo com o gerente do Sesc 24 de Maio, a dica para encontrar a piscina menos cheia é ir cedo - entre 9 horas e 10 horas - ou no início da tarde. As piscinas do Sesc são de uso exclusivo dos credenciados. Trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo, com registro em carteira, podem fazer a credencial plena sem custo.

Públicas e pagas. Gratuitamente para toda a população, atividades esportivas e de lazer, além das piscinas, são oferecidas pela Prefeitura em 46 centros esportivos espalhados nas cinco regiões da cidade. Para frequentar os clubes, é preciso fazer um cadastro simples, com uma foto 3 x 4, o RG e um comprovante de residência.

Os horários variam de acordo com a unidade. Na maioria dos centros esportivos, a piscina fica disponível diariamente das 9 horas às 17 horas. Alguns centros esportivos oferecem opções de piscinas infantis e semiolímpicas (com raias), incluindo cascata e toboágua.

Na unidade da Lapa - clube conhecido como Pelezão -, por exemplo, as piscinas tradicional e infantil estão disponíveis de terça a domingo das 8h30 às 11h50 e fecham na hora do almoço, reabrindo das 13 horas às 16h30.

Uma terceira opção para os paulistanos que desejam refrescar-se na capital durante o verão são os hotéis. Neste período do ano, a rede hoteleira cria pacotes que, além da piscina, podem incluir dormitório de apoio, bar, academia e até spa. Quem quiser desembolsar valores a partir de R$ 105 poderá passar o dia tomando sol e banho de piscina nos hotéis espalhados pela cidade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.