Após garantias do governo do RN, policiais começam a retomar serviços

Ricardo Araújo, especial para o Estado

  • NUNO GUIMARÃES/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

    10.jan.2018 - Novos carros que a Polícia Miliar do RN vai passar a usar após o fim da paralisação dos policiais

    10.jan.2018 - Novos carros que a Polícia Miliar do RN vai passar a usar após o fim da paralisação dos policiais

A garantia dada pelo governo do Rio Grande do Norte aos policiais civis e militares, além dos bombeiros, do pagamento dos salários atrasados e de maiores investimentos nas tropas findou a mais longa paralisação das categorias já registrada no Estado. O trabalho de policiamento ostensivo e investigação criminal, porém, está sendo retomado de forma gradual, conforme a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed/RN) libera novas viaturas, uniformes, armamentos e coletes de proteção individual para os policiais.

Desde o início desta semana, associações e sindicatos que representam os policiais e bombeiros negociavam com o governador Robinson Faria (PSD), o fim da paralisação. Eles apresentaram um documento com 25 pleitos, que acabaram sendo acatados pelo Estado.

Um deles era relacionado à locação de novas viaturas policiais. No início da noite desta terça-feira (9), o governador anunciou que a Polícia Militar receberá 57 novos veículos, que já estavam numa concessionária em Natal e ainda não tinham sido liberados, pois o Estado não havia quitado dívidas anteriores com a empresa. Resolvido o problema, as novas viaturas a serem usadas pela Polícia Militar deverão passar a circular nas ruas da capital e do interior a partir desta quinta-feira (11).

Através da assinatura de um Termo de Compromisso e Acordo Extra Judicial, Faria se comprometeu a pagar os salários de janeiro de policiais da ativa e aposentados até o próximo dia 12 e o décimo terceiro até o dia 30. O Estado deverá manter um plano de manutenção periódica das viaturas e fornecimento, a cada seis meses, de uniforme integral aos militares.

O Estado pleiteará, junto ao governo federal, o repasse de R$ 100 milhões para pagamento de diárias operacionais aos militares que foi revisada de R$ 50 para R$ 107,15 bem como o custeio de vale-alimentação, que saiu de R$ 10 para R$ 20 por dia. Outros R$ 3,2 milhões oriundos de empréstimo contratado junto ao Banco Mundial possibilitarão a compra de equipamentos para as Polícias Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos