Lula: aqueles que vão votar devem se ater aos autos e não a convicções políticas

Julia Lindner e Renan Truffi, enviados especiais

Porto Alegre

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira, 23, que já provou a sua inocência no caso do triplex do Guarujá. "Não vou falar do meu processo. Não vou falar da Justiça. Primeiro, porque tenho advogados competentes que já provaram minha inocência. Segundo, porque eu acredito que aqueles que vão votar (desembargadores da 8ª Turma do TRF-4) deverão se ater aos autos do processo e não às convicções políticas de cada um", afirmou.

Nesta quarta-feira, 24, o Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4) julgará o primeiro recurso do ex-presidente no processo. Em julho do ano passado, o petista foi condenado a 9 anos e meio de prisão pelo juiz Sérgio Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Lula participa hoje da "grande marcha" promovida pelo PT, no Centro de Porto Alegre. Ele discursou em cima de um carro de som, ao lado de políticos como a ex-presidente Dilma Rousseff, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, o líder do PT no Senado, Lindbergh Farias, a presidente do PCdoB, Luciana Santos, e a pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, Manuela D'Ávila.

Lula chegou a Porto Alegre por volta das 17 horas desta quarta e viajou num avião particular. A previsão é que Lula volte para São Paulo ainda hoje e acompanhe o julgamento amanhã da capital paulista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos