Delegado aponta 'postura desafiadora' de Cabral ao explicar algemas e corrente

Rio

O delegado de Polícia Federal Igor Romário de Paula, que conduz a Lava Jato no Paraná, apontou "postura de enfrentamento mais ativa e desafiadora" do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB) ao explicar as algemas e a corrente usadas para prender as mãos e os pés do emedebista.

O delegado enviou na Segunda-feira passada, dia 22, um memorando ao superintendente da PF no Paraná, Mauricio Valeixo, e também encaminhou o documento ao juiz Sérgio Moro, que cobrou a corporação sobre o caso.

Cabral, que foi transferido do Rio para o Paraná, teve mãos e pés atados durante sua remoção para o Instituto Médico-Legal de Curitiba e, depois, para o Complexo Médico-Penal de Pinhais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos