Marun diz que governo não vai recuar da nomeação da deputada Cristiane Brasil

Carla Araújo e Daiene Cardoso

Brasília

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, reiterou nesta quarta-feira, 24, que o governo do presidente Michel Temer não vai recuar da nomeação a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho e voltou a dizer que a Justiça está equivocada neste tema. Para o ministro, a Justiça "tem, em alguns momentos, ultrapassado suas prerrogativas".

Marun reiterou que a prerrogativa de nomear ministros é do presidente da República. Ao ser questionado sobre a manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR), encaminhada nesta quarta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF), que se posicionou a favor da cassação da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que permitia a posse de Cristiane Brasil (PTB-RJ), o ministro afirmou que não tinha conhecimento do texto.

Ao ser informado que a PGR se manifestou no sentido de que o pedido da União para autorizar a posse da parlamentar é um assunto de competência do STF, Marun reclamou. "Se o STJ não tem competência para tratar do tema, como um juiz de primeira instância pode barrar um ato do presidente da república".

Marun disse ainda que não era uma "questão de honra" a nomeação de Cristiane Brasil, mas que o governo não iria recuar. Ao ser questionado se o desgaste com a nomeação valia a pena, respondeu citando a famosa frase do poeta Fernando Pessoa: "tudo vale a pena se a alma não é pequena", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos