'Se de um lado tem-se o corrupto, do outro lado tem-se o corruptor'

Renan Truffi, Julia Lindner e Ricardo Brandt

Porto Alegre

O desembargador João Pedro Gebran Neto, relator do processo contra o ex-presidente Lula no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), disse nesta quarta-feira, 24, que os valores gastos com reforma no triplex da OAS, no Guarujá (SP), "ultrapassaram" o que imóvel valeria no mercado.

"Não é crível que a construtora usasse os recursos apenas como forma de tornar o apartamento mais atrativo", argumentou ao referendar tese do Ministério Público Federal de que o apartamento seria propina para o petista.

Por conta disso, o relator diz também que "restam demonstradas materialidade e autoria" em relação a Lula e a Léo Pinheiro, ex-presidente da empreiteira. "Se de um lado tem-se o corrupto, do outro lado tem-se o corruptor", complementou.

Gebran Neto está lendo seu voto há aproximadamente duas horas e meia hora. No total, o julgamento já tem mais de quatro horas de duração. Por volta das 13h, a sessão foi interrompida por cerca de cinco minutos. Após o relator encerrar a leitura de seu voto, o julgamento entrará em intervalo de uma hora.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos