Alckmin diz que intervenção no Rio foi medida extrema, mas necessária

Eduardo Laguna

São Paulo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), considerou que a intervenção federal no Rio de Janeiro é uma medida extrema, porém necessária. "Não tenho detalhes dessa conversa, fiquei sabendo pela imprensa. Acho que foi uma medida extrema, mas como o governo do Rio está favorável, entendo que é uma medida necessária", disse o governador, nesta sexta-feira, 16, em entrevista durante o início das obras de uma estação do sistema de monotrilho na zona sul de São Paulo.

Pré-candidato na disputa pelo Palácio do Planalto, Alckmin defendeu o enfrentamento coordenado entre governos federal, estaduais e municipais dos problemas da segurança pública, que, conforme lembrou, não são exclusividade do Rio de Janeiro. "Se pegar os homicídios de outras capitais do Brasil, a situação é ainda mais grave".

Alckmin disse que o tráfico de drogas e de armas nas fronteiras, assim com a lavagem de dinheiro, são questões que precisam ser combatidas "rapidamente e duramente". Ele voltou a defender a criação de uma Agência Nacional de Inteligência para integrar órgãos de segurança do governo federal e dos Estados. Também manifestou apoio à criação do Ministério da Segurança Pública, proposta colocada por Alckmin e que agora em estudo pelo governo federal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos