Perillo diz que governadores querem sistema único para segurança

Renan Truffi, Carla Araújo, Igor Gadelha e Tânia Monteiro

Brasília

Cotado para disputar uma cadeira no Senado em 2018, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), disse que os Estados não querem apenas uma linha de financiamento como forma de resolver o problema da segurança no País. Após deixar a reunião com governadores, convocada pelo presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto, Perillo disse que é preciso um sistema único que compartilhe recursos da segurança entre governo federal, Estados e municípios.

"Não ficou claro a proporção do que cada Estado receberá. A grande ênfase nossa é a preocupação com custeio. Isso tudo é importante, mas nós precisamos de dinheiro para custear a segurança e os presídios. Nós não queremos apenas recursos federais. É fundamental uma PEC ser aprovada no sentido de garantir o que acontece na saúde e educação: um sistema único, compartilhado, no qual haja fontes de recursos federais, estaduais e municipais. Hoje apenas os governos estaduais são responsáveis pela parte financeira que custeia a segurança do Estado", disse.

A crítica de Perillo é resultado de um anúncio feito pelo governo para tentar resolver a crise na segurança pública. Temer anunciou que vai disponibilizar uma linha de financiamento para a segurança nos Estados.

Serão ofertados R$ 42 bilhões em cinco anos, sendo R$ 33 bilhões somente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em 2018, serão disponibilizados R$ 5 bilhões iniciais. Os valores poderão ser utilizados em todas as áreas da segurança pública, incluindo o reequipamento das polícias nos Estados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos