PUBLICIDADE
Topo

Meirelles exalta 'modernização' do País sob governo Temer

Marcio Dolzan, enviado especial

Vitória

29/03/2018 15h31

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta quinta-feira, 29, que o novo aeroporto de Vitória "é parte de uma modernização, um crescimento e um renascimento do Brasil". Ao lado do presidente Michel Temer - com quem pode vir a compor chapa nas próximas eleições presidenciais - ele participou da inauguração do complexo aeroportuário e defendeu a atuação do governo nas mais diversas áreas.

"Este governo está reduzindo a burocracia, está reformando toda a estrutura trabalhista do Brasil, melhorando a educação e o ensino médio, e tudo isso vai aumentar a capacidade do Brasil de crescer", discursou Meirelles para uma plateia de cerca de 300 pessoas.

O ministro enalteceu a estrutura do novo aeroporto, que inclui um terminal de passageiros com 29,5 mil metros quadrados e uma pista de pouso de 2.058 metros de comprimento. O complexo consumiu R$ 559,4 milhões dos cofres federais e passará a funcionar para voos comerciais nesta sexta-feira, 30. A estrutura é cerca de três vezes maior que a do aeroporto atual, que funcionará a partir de agora para transporte de cargas e para pousos e decolagens de aeronaves de pequeno porte.

"Isso é parte de uma modernização, um crescimento e um renascimento do Brasil. Quando nós assumimos o Brasil estava em crise. Não só a paralisação de obras como o aeroporto de Vitória, mas também nós tínhamos o desemprego subindo, a inflação chegou a mais de 10%, e em consequência disso o povo brasileiro perdendo renda, perdendo padrão de vida e aumentando sua ansiedade", afirmou Meirelles.

Para o ministro, o novo aeroporto "é parte de todo um esforço não só de revitalização de obras em todo o Brasil, mas também de retomada do crescimento econômico, de retomada da economia".

"Precisamos continuar reduzindo o custo de produzir no País, integrando a nossa nação com o restante do mundo, avançando com todas as modernizações do País e consolidando a capacidade do governo brasileiro de realizar obras como esta", completou Meirelles.