Coordenador da Diversidade do Rio relata que foi perseguido por homens armados

Marcio Dolzan

Rio

O Coordenador Especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio, Nélio Georgini, relatou ter sido perseguido por dois motoqueiros armados na tarde deste domingo, 1, na capital fluminense. Segundo ele, os suspeitos chegaram a atirar contra o veículo em que estava, mas ninguém foi atingido. Georgini voltava de almoço com seu marido e familiares em um bar em Benfica, na zona norte do Rio, quando iniciou a perseguição.

Por meio de sua assessoria, Georgini contou que havia deixado o local por volta das 14h30. "Acredito que fomos seguidos do restaurante até o Bairro do Rocha, onde fui deixar meus pais em casa", relatou. "Eles estavam usando capacetes e apontaram as armas para o meu carro. Fugimos pela Rua Ana Nery quando os motoqueiros emparelharam o carro e dispararam seis tiros."

Ainda segundo Georgini, nenhum disparo atingiu os ocupantes do veículo ou mesmo o veículo. No fim da tarde, a assessoria de imprensa do coordenador informou que ele ainda não havia registrado a ocorrência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos