Flávio Rocha diz que manifestação também serve para amigos de Temer

Daniel Weterman e Mariana Holanda

São Paulo

O pré-candidato à Presidência da República pelo PRB, Flávio Rocha, disse à reportagem que veio para a manifestação na Avenida Paulista por ser contra a impunidade, e não contra um ou outro "bandido". Perguntado sobre a prisão de amigos do presidente Michel Temer, soltos no fim de semana, ele afirmou que as manifestações também servem para essas figuras.

O presidenciável admitiu que sua presença no ato pode servir como palanque. "Eu estou defendendo minhas posições. Se é palanque, é um palanque legítimo", disse. Rocha, que tem o apoio do Movimento Brasil Livre (MBL) para sua pré-candidatura, defendeu que o País precisa discutir uma reforma do Estado, e não apenas prender corruptos. "Hoje muitos corruptos são tentados a entrar na política. É preciso tirar o presunto da sala, aqui só estamos espantando as moscas."

Ele afirmou que a manifestação deve lembrar a prisão de amigos do presidente Michel Temer, e não apenas Lula. "Ninguém pode ter bandidos favoritos, você é a favor ou contra a corrupção. Estamos lutando contra a impunidade e para o STF manter a posição tomada [sobre a prisão após condenação em segunda instância]."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos