Lindbergh: declaração de general é a maior chantagem à Justiça desde a ditadura

Renan Truffi

Brasília

Líder do PT no Senado, o senador Lindbergh Farias (RJ) aproveitou uma sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado para criticar as declarações do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas. Na noite de terça-feira, às vésperas do julgamento do habeas corpus do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Villas Bôas disse em suas redes sociais que repudia a "impunidade" e que o Exército "está atento às suas missões institucionais".

Para Lindbergh Farias, a fala do comandante representou a "a maior chantagem à Justiça desde a época da ditadura militar".

"Eu quero chamar a atenção da Comissão sobre a gravidade política do momento que a gente está vivendo. Ontem, William Bonner encerrou o Jornal Nacional lendo dois tweets do comandante do Exército, general Villas Bôas, que, ao meu ver, nesse caso concreto, foi a maior chantagem à Justiça desde a época da ditadura militar", afirmou o senador.

O petista relacionou as afirmações de Villas Bôas com a "campanha" para que o STF negue o habeas corpus de Lula. "Eu, sinceramente, estou muito preocupado com os rumos que o País está tomando, com a gravidade da crise política no País. Eu acho que é uma escalada autoritária; eu acho que é uma escalada fascista - a gente pode usar isso - de criminalização total da política. Eu fico vendo essa decisão do Supremo Tribunal Federal de hoje. O que querem esses que fazem campanha pela prisão do Presidente Lula? Mais radicalização, mais confrontação", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos