Toffoli diz que Brasil está entre os 10 países mais violentos do mundo

Teo Cury, Julia Lindner, Amanda Pupo, Rafael Moraes Moura e Breno Pires

Brasíia

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta quarta-feira, 4, durante sessão de julgamento que analisa o pedido de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que "nem 8% dos homicídios (no País) são apurados". Para embasar sua afirmação, o ministro citou a execução da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Pedro Gomes, no Rio de Janeiro, em meados de março. "Veja a questão da Marielle. Já vai para um mês. O Brasil está entre os 10 países mais violentos do mundo."

Na avaliação do ministro, a "questão do homicídio no Brasil vai muito além do poder Judiciário". "Grande parte das mortes no Brasil, mais de 30 mil, homicídios. Nem 8% é apurado. Ou seja, isso é culpa do Judiciário? Judiciário não investiga."

"Vivemos em um país desigual, que não olha para os desvalidos, que não olha para os seus pobres, para suas favelas. E que são as grandes vítimas desses homicídios. Senhora procuradora-geral da República, onde estão as denúncias desses milhares crimes de homicídio?", questionou.

Em resposta, a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, afirmou entender a indignação do colega. E concluiu: "a parte que nos cabe é de avaliar os casos que já chegaram ao Judiciário".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos