PSOL: decreto de prisão de Lula é 'mais recente episódio da perseguição judicial'

Daiene Cardoso

Brasília

O PSOL, que mais cedo divulgou nota dizendo que o Supremo Tribunal Federal havia "enxovalhado" a Constituição ao negar habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, divulgou na noite desta quinta-feira, 5, nova nota onde diz que a decretação da prisão pelo juiz Sérgio Moro é "o mais recente episódio da perseguição judicial desencadeada pela Operação Lava Jato contra o líder petista".

"A decisão de Moro é parte da trama sinistra que busca inviabilizar a candidatura de Lula e calar as vozes que denunciam o golpe parlamentar que impôs dezenas de retrocessos ao povo brasileiro. Nesse momento, nos solidarizamos com Lula e seus familiares, com o Partido dos Trabalhadores e todos os eleitores do ex-presidente", diz a nova nota assinada pelo presidente do partido, Juliano Medeiros.

O partido reafirma que a decisão do STF "representa mais um duro golpe contra a democracia, ignorando a Constituição Federal, que é clara ao afirmar que o cumprimento da pena só pode ter início após o final do trâmite processual". "O PSOL se somará a todas as ações em defesa da democracia. Seguiremos erguendo nossa voz contra o autoritarismo e a injustiça", finaliza o texto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos