Metrô avalia danos causados por palmeirenses após final do Paulista

São Paulo

A Companhia do Metrô de São Paulo fez uma avaliação geral dos danos causados por torcedores palmeirenses após a final do Campeonato Paulista neste domingo, 8. De acordo com a empresa, foram cinco trens depredados, além de vandalismos ocorridos também na estação Palmeiras-Barra Funda. A maior causa da revolta dos torcedores foi com o árbitro do jogo voltando atrás na marcação de um pênalti no segundo tempo da partida.

Por conta do vandalismo, a circulação de trens foi afetada até esta manhã. A Linha 3-Vermelha, a maior do sistema em número de passageiros, funcionou com duas composições a menos até 6h44, mas a circulação já está normalizada, segundo o Metrô. Na noite do domingo, 8, a estação Barra Funda ficou fechada para embarque entre 19h25 e as 20h05.

Segundo a companhia, a depredação na estação danificou lixeiras, extintores, porta de hidrante, câmera de vídeo, máquinas placas de recarga de Bilhete Único e aparelho de telefone na plataforma. Três trens danificados ainda aguardam perícia.

Além do vandalismo no metrô, palmeirenses revoltados com o resultado da partida, em que o Palmeiras foi derrotado pelo Corinthians por 1 a 0 e perdeu nos pênaltis, também promoveram quebra-quebra na sede da Federação Paulista de Futebol, que fica próxima ao Allianz Parque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos