Temer reconhece 'momento difícil' na política e prega respeito à Constituição

Elizabeth Lopes e Flavia Alemi

São Paulo

Em discurso na posse de Dyogo Oliveira na presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o presidente Michel Temer reconheceu que o País atravessa um momento difícil do ponto de vista político. Sem citar o recente episódio que culminou na prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o emedebista pregou a "organização" no País, com respeito à Constituição e às regras do Direito. E encerrou o seu breve pronunciamento pregando "esperança e otimismo" no País, em um ano em que marcará a transição de cargos-chave, com as eleições gerais de outubro deste ano.

Temer ainda exaltou o agora pré-candidato à Presidência Henrique Meirelles, atribuindo ao ex-ministro da Fazenda a responsabilidade pelas conquistas econômicas de seu governo. "Tenho uma equipe na área econômica que deu os melhores resultados para o País. Avançamos enormemente em pouco tempo e implementamos as bases para o crescimento nesses quase dois anos de governo", disse o presidente.

Um dos avanços citados por Temer foi a atuação do BNDES na parte social, especificamente na segurança pública. Segundo o presidente, os bancos públicos, ao contrário dos privados, devem ter função social.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos