Márcio França reconduz Smanio à chefia do MP paulista

Luiz Fernando Teixeira e Fausto Macedo

São Paulo

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), escolheu Gianpaolo Poggio Smanio para exercer o cargo de procurador-geral de Justiça de São Paulo. Smanio - reconduzido ao topo da instituição - foi o mais votado nas eleições internas do Ministério Público, realizadas no sábado passado, dia 7.

Na disputa interna, Smanio, que ocupou o cargo nos últimos dois anos, teve 1.178 votos e superou seus concorrentes - os procuradores Valderez Deusdedit Abbud (663 votos) e Márcio Sérgio Christino (358 votos).

Nascido em Campinas, Smanio é bacharel em Direito pela Universidade de São Paulo (USP). Ele ingressou no Ministério Público há 30 anos. Em 2016, eleito pela primeira vez, foi o escolhido do então governador Geraldo Alckmin (PSDB). Na ocasião, Smanio teve 932 votos e venceu seus oponentes, os procuradores Eloísa Arruda e Pedro Juliotti.

Alckmin se desincompatibilizou do cargo e deixou o Palácio dos Bandeirantes na sexta-feira passada, dia 6, para concorrer à Presidência. Assumiu França, que era o vice-governador. Cabe ao chefe do Executivo escolher o procurador-geral de Justiça. Ele pode indicar qualquer um da lista, independentemente da colocação no pleito.

O MP detém poderes extraordinários de investigação, inclusive criminal contra deputados e secretários de Estado e contra o próprio chefe do Executivo em âmbito de improbidade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos