Topo

Família de Marielle terá encontro com a polícia

WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO
14.abr.2018 - Familiares de Marielle Franco participam de missa em memória da vereadora, assassinada há um mês no Rio Imagem: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

Renata Batista

Rio

14/04/2018 13h29

A família da vereadora Marielle Franco, assassinada há um mês no Rio de Janeiro, deve se reunir com a polícia na segunda-feira (16) para ter informações sobre as investigações. Neste sábado (14), durante as manifestações para marcar um mês do crime, tanto a irmã da vereadora, Anielle Franco, quanto o deputado estadual Marcelo Freixo (Psol) disseram que não há prazo mas que é importante fazer justiça e informar a família sobre o que está sendo feita.

"Quanto mais sigilosa for a investigação, melhor, mas é importante ter um diálogo permanente entre a chefia da polícia e a família, até para que eles possam ter mais tranquilidade de que o crime será desvendado", afirmou Freixo, que disse se reunir constantemente com a polícia.

Leia também:

O deputado lembrou que o assassinato da juíza Patrícia Acioly, que tinha muito mais indícios para pautar a linha de investigação, foi elucidado em dois meses. Então, as investigações da morte da vereadora ainda estão correndo dentro do previsto.

Neste sábado pela manhã, Freixo e a família participaram da missa de um mês da vereadora, na antiga Sé, no Centro do Rio.

Além da irmã, que já havia participado do "Amanhecer com Marielle", no Largo do Machado, estiveram o pai Antonio Francisco da Silva, a mãe Marinete Franco e a filha Luyara Santos, além de parentes e vizinhos.

Assassinato de Marielle e Anderson completa 1 mês

UOL Notícias