Em uma semana, vidros da Raia Olímpica da USP amanhecem quebrados pela 3ª vez

Jéssica Otoboni

São Paulo

  • Uriel Punk/Photo Premium

    Muro de vidro da raia olímpica da USP quebrado na manhã de sexta

    Muro de vidro da raia olímpica da USP quebrado na manhã de sexta

Mais uma vez, partes do muro de vidro que separa a Marginal Pinheiros e a Raia Olímpica da Universidade de São Paulo (USP), na zona oeste de São Paulo, amanheceram quebradas nesta terça-feira, 24.

Esta é a terceira vez que os painéis amanhecem quebrados em apenas uma semana. Na sexta-feira, dia 20, três painéis foram danificados. A Prefeitura de São Paulo havia dito que os trocaria por outros que seriam utilizados na obra de extensão do muro, que deverá ter 2,2 quilômetros com a inauguração de outro trecho até maio.

Antes disso, vidros amanheceram quebrados na quarta-feira (18). Os painéis de vidro substituem o antigo muro de alvenaria. Procurada nesta terça-feira, a Prefeitura ainda não havia comentado o caso até a publicação desta matéria.

Os painéis são de vidro temperado e têm 3,15 metros de altura, 1,8 metro de largura e 12 milímetros de espessura, com película de proteção. A obra, inaugurada no dia 4 de abril pelo então prefeito João Doria (PSDB), custou R$ 15 milhões, e, segundo a Prefeitura, foi custeada por 45 empresas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos