Temer: se história não reconhecer meu governo, Barretos reconheceu minha história

Eduardo Laguna e Daniel Weterman

São Paulo

O presidente Michel Temer (MDB) aproveitou a inauguração de um hospital no interior de São Paulo para dizer que o governo vai avaliar a redução das taxas cobradas pela Caixa no financiamento de hospitais privados.

O empresário Henrique Prata, presidente do Hospital de Amor Notre Dame, em Barretos - cuja cerimônia de inauguração foi celebrada hoje - reivindicou no encontro com Temer a diminuição dos juros de 18% cobrados pelo banco público nos financiamentos de hospitais privados e o emedebista, em discurso proferido no evento, prometeu estudar o pedido.

"Isso redução dos juros pode ocorrer aqui e em tantas outras atividades ligadas à saúde", declarou Temer. "Quanto mais for solicitado para essa área, mais nós do governo pretendemos fazer", acrescentou o presidente.

Após afirmar que está "em família" quando visita Barretos, o emedebista disse sentir orgulhoso com a homenagem feita pelo hospital, que batizou seu centro de diagnóstico de "Michel Temer". "Se a história não reconhecer meu governo, Barretos reconheceu, por meio de Henrique Prata, a minha história", afirmou o presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos